consultoria

consultoria

terça-feira, 12 de junho de 2012

Dança a Quadrilha

Vinda de origem francesa, a quadrilha se tornou uma dança tradicional da Festa Junina, com ritmo sempre alegre e movimentada. Cada região possui seu próprio tipo de quadrilha, mas a forma mais praticada no Brasil é a quadrilha caipira, surgida no interior de São Paulo, na qual os participantes se caracterizam como caipiras, com movimentos marcados por um mestre-de-cerimônias e que termina com uma cerimônia de casamento muito engraçada, com direito a noivos, padres e convidados. Veja o que significa cada um dos passos de quadrilha Anavan - quer dizer ir em frente, caminhar agitando os braços para cima. Balancê - significa balançar o corpo no ritmo da música, sem sair do lugar. Caminho da roça - damas e cavalheiros formam uma fila indiana, e caminham, dançando. Caracol - todos formam uma fila indiana e começam a enrolar a fileira, no sentido do centro da roda, como um caracol. Quando o marcador diz “desviar”, o caracol começa a rodar ao contrário, para se desfazer. coroar cavalheiros - as damas erguem os braços sobre as cabeças dos cavalheiros. Coroar damas - os cavalheiros erguem os braços sobre as cabeças das damas. Cumprimento aos cavalheiros - as damas vão até os cavalheiros e os cumprimentam, abaixando-se e segurando os vestidos pelas pontas. Cumprimento às damas - dançando, os cavalheiros vão até as damas e fazem uma reverência. damas e cavalheiros, atenção para a troca - este comando significa que as damas devem ir para o centro e os cavalheiros, para o lado de fora do círculo (ou vice-versa). Despedida - os pares saem da pista de dança, acenando para o público, às vezes, em passo de galope. grande roda - é quando damas e cavalheiros formam uma grande roda, de mãos dadas. Ao comando, as damas podem ter que ir ao centro, depois os cavalheiros, e assim por diante. Olha a chuva - damas e cavalheiros devem colocar as mãos sobre a cabeça, para se proteger da chuva. Quando o marcador diz “é mentira”, eles podem abaixar as mãos. Olha a cobra - todo mundo deve pular, para evitar o perigo da cobra. No pulo, os pares giram no ar, e voltam a caminhar no sentido contrário ao que estava indo. Quem comanda costuma dizer “é mentira!”, e então todos dão outro pulo, girando, e voltam a caminhar no sentido inicial. Passeio na roça - é o ato de ficar passeando em círculos. Returnê - é o comando para retornar aos lugares, depois de um determinado passo. Trocar de cavalheiro - é como trocar de dama, só que quem anda são as meninas, não os meninos. Trocar de dama - os cavalheiros dão um passo à frente, pegando a dama seguinte. Repete-se o passo até que se volte ao par inicial. Túnel - os pares formam uma fila. Damas e cavalheiros ficam de frente um para o outro, segurando as mãos, no alto, formando um túnel. O último casal da fila passa por dentro do túnel. Um a um, todos os pares devem fazer o mesmo. Tur - é uma volta que o casal dá junto, pela direita

Nenhum comentário:

Postar um comentário