consultoria

consultoria

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

5 dicas para lidar com a falta de professores

Professor também fica doente, tem imprevistos, precisa cuidar do filho que está com febre de casa. Como qualquer profissional, está sujeito a faltar ao trabalho por motivo de força maior, de forma pontual, sem prejudicar o aprendizado dos alunos. O problema é quando as faltas se tornam recorrentes. Para evitar este tipo de problema, a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo paga um bônus para os professores que cumprem a carga horária de pelo menos 244 dias por ano. No caso de faltas, há desconto proporcional no valor da bonificação. A assiduidade também é levada em conta no Programa de Valorização pelo Mérito, que promove ascensão salarial de 10,5% sobre o salário-base para os docentes que cumprirem todos os requisitos (a assiduidade é apenas um deles). Nas escolas particulares não há esse estímulo financeiro, mas cada instituição de ensino encontra a sua maneira de evitar que os alunos percam conteúdo. "Partimos do pressuposto que nossos professores só faltam em caso de real necessidade. E como nenhuma classe deve ficar sem aula, contamos com um quadro de docentes em stand by, para fazer substituições caso seja necessário", conta Adilson Garcia, diretor do Colégio Vértice. A seguir, confira algumas dicas para fiscalizar a frequência dos professores na escola do seu filho e saiba como agir caso as faltas se tornem recorrentes

Nenhum comentário:

Postar um comentário