consultoria

consultoria

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Sexualidade na Infância Como lidar com a fase em que as crianças pequenas mostram-se curiosas em relação à sexualidade e as diferenças entre os amiguinhos? Antes de tudo, é importante uma auto avaliação sobre os seus sentimentos e conflitos e como encara o assunto: com naturalidade ou como tabu? Caso perceba ter dificuldade, buscar ajuda e orientação é a melhor solução, como forma de adquirir argumentos sensatos e tranquilos quando a criança buscar informações. Entre três e quatro anos de idade começam as primeiras comparações. É a fase em que, livre da fralda e com uma percepção do corpo mais aguçada, a criança começa a notar diferenças entre ela e seus amiguinhos. Como esta é uma idade em que a criança tende a explorar tudo o que a deixa curiosa, não serão raras as vezes em que poderão acontecer cenas de masturbação ou jogos sexuais entre os pequenos. Lidar de forma tranquila significa, acima de tudo, não mentir e nem se mostrar desconcertado. Usar uma linguagem clara e objetiva, respondendo exatamente ao que a criança perguntou, não sendo necessário estender demais a explicação. Muitas vezes, diante de uma resposta simples, porém clara, a criança se contenta e muda de assunto. E caso ainda haja dúvida, não se preocupe, a criança demonstrará e continuará com o interrogatório até que esteja satisfeita. Caso se depare com cenas inusitadas, como atos de masturbação ou jogos sexuais em que os amiguinhos se tocam, é muito importante não demonstrar horror e evitar punições severas, o que pode ocasionar conflitos na vida sexual quando a criança tornar-se adulta. Não ensinar que é algo errado ou sujo, mas sim, com naturalidade, desviar a atenção para outras atividades quando ocorrerem os tais jogos sexuais entre as crianças ou explicar, no momento em que a criança estiver masturbando-se que este é um momento íntimo que requer privacidade e que deve ser feito quando ela estiver sozinha. Simples assim. A criança não faz associações eróticas às sensações e curiosidades relacionadas ao seu corpo. É apenas curiosidade pura, em uma fase em que saber como nascem os bebês ou como funciona o computador tem o mesmo peso para ela. Ela está, apenas, querendo aprender. É uma descoberta saudável e importante para o desenvolvimento da sexualidade adulta. Eliziane Longarai Pedagoga

Nenhum comentário:

Postar um comentário