consultoria

consultoria

domingo, 9 de novembro de 2014

A Contribuição do Pedagogo Empresarial para o Desenvolvimento do Capital Humano nas Organizações

RESUMO: O presente trabalho pretende problematizar a contribuição do pedagogo empresarial no processo educativo no âmbito organizacional, sempre focado no incentivo de capacidades criativas por parte dos colaboradores, que precisam acompanhar a dinâmica das mudanças empresariais e para isso, precisam aprender a empreender . As mudanças no cenário das organizações, em plena era do conhecimento, tem influenciado o comportamento dos profissionais que precisam buscar o desenvolvimento de capacidades, agilidades e criatividades para melhor desempenhar as suas atividades na área em que atuam. É premente a adaptação às mudanças, a inovação e a tomada de decisões estratégias devem fazer parte da dinâmica das organizações. E estas, precisam estabelecer processos empreendedores que favorecerão o seu crescimento no mercado globalizado. Para isso, precisam investir na formação continuada de seus profissionais de forma a impulsioná-los a garantir a apropriação de conhecimentos e práticas voltadas a potencializar o capital humano na empresa. Chiavenato, ressalta que "o capital humano é o patrimônio inestimável que uma organização pode reunir para alcançar a competitividade e o sucesso". (2008:p.53) Compreende-se então, que o treinamento e a educação profissional, tem como finalidade melhorar o desenvolvimento do potencial humano na empresa. Nessa perspectiva, com o aperfeiçoamento das habilidades e conhecimentos dos funcionários sobre as atividades exercidas no meio organizacional, haverá ganhos significativos, não apenas para o colaborador, mas para a empresa, que fortalecerá a conquista de suas metas e objetivos. De acordo com Chiavenato "O treinamento é uma maneira eficaz de delegar valor às pessoas, à organização e aos clientes. Ele enriquece o patrimônio humano das organizações". (1999, p. 294) Enquanto que Ribeiro, evidencia que: tanto a educação como o treinamento constituem-se como processos intercomplementares (nunca excludentes) cujo objetivos buscam muito mais do que acumular técnicas ou conhecimentos, mas, acima de tudo, promover mudanças de atitudes mais amplas (que ultrapassam os limites do ambiente de trabalho). (2008: p.65) Em meio a constante aprendizagem no meio organizacional, surge o pedagogo empresarial, que aparece como o condutor dos processos relacionados à construção do saber prático e da educação como veículo do desenvolvimento humano e social, a ser empregado no cotidiano das organizações. Portanto, ele será o formador de opiniões, voltado à valorização do ser, imbuído de percepções que motivará o colaborador a aprender e empreender no contexto das suas ações laborais. O pedagogo empresarial, vai além da compreensão de aspectos teóricos, favorece o rompimento de paradigmas, e desse modo propicia ao colaborador na empresa, ultrapassar seus próprios limites, a partir do exercício de suas capacidades. Ribeiro, destaca que cabe ao pedagogo empresarial desenvolver uma sensibilidade e capacidade perceptiva para apreender a aprender em que medida estes traços culturais subjazem às atividades de treinamento e, ainda, como minimizar o impacto destes nos comportamentos dos treinandos e instrutores, buscando alternativas de controle mais precisas sobre expectativas e demandas nos diferentes setores organizacionais. (2008: p.87) Percebe-se, que o treinamento favorece ao colaborador o uso das suas potencialidades, que neste caso, o pedagogo empresarial, atuará na geração de incentivos oportunos ao desenvolvimento das capacidades criativas dos profissionais no âmbito da empresa. Robbins destaca que a valorização do treinamento nas organizações foi motivado pela: "competição intensificada, as mudanças tecnológicas e a busca de aumento da produtividade que estão aumentando as demandas de qualificação dos funcionários". (2002 , p. 241) Assim, entende-se que, para o desenvolvimento de treinamentos na empresa, se faz necessário levantar-se as prioridades necessárias, verificadas a partir de diagnósticos aplicados no âmbito da gestão empresarial. É nessa realidade, que se estabelece a sensibilidade do pedagogo empresarial, em captar os níveis de exigências no meio corporativo para o desencadeamento de estratégias que visem atender ao profissional no que é pertinente as suas demandas, compatibilizando com as expectativas da organização. O pedagogo poderá promover ações multidisciplinares nas diversas áreas da empresa, articulando as pessoas e estimulando a gestão de conhecimentos para a formação de cidadãos ativos e dinâmicos que são essencialmente significativos para o fomento de processos empreendedores no contexto organizacional. Destaca-se que atualmente, a gestão do conhecimento representa o maior capital da organização e desse modo é oportuno que seja valorizado como ferramenta para a formulação de cenários empreendedores que propiciem a implementação de mudanças estratégicas. Observa-se portanto, que a realização de orientações e treinamentos, motivam o colaborador a aprender mais sobre as suas atividades, e que desse modo, passa a enxergar que os novos conhecimentos, favorecerão seu crescimento pessoal, profissional e implicará em resultados proveitosos no que se refere aos rumos da organização.

Nenhum comentário:

Postar um comentário